Faculdade Asces
14/03/2017

Uma geração de crianças perdidas

Principais vítimas da guerra, crianças Sírias apresentam sequelas comportamentais

As crianças sírias aterrorizadas pelas bombas e ataques aéreos mostram severos sinais de estresse emocional e poderiam crescer como uma geração “perdida pelos traumas”, alertou ontem a organização Save the Children. As entrevistas realizadas com mais de 450 crianças e adultos mostram um alto nível de estresse psicológico entre as crianças, muitas das quais sofrem de incontinência e dificuldades de fala. Pelo menos três milhões de crianças vivem em zonas de guerra na Síria e a cada dia enfrentam bombardeios aéreos e disparos de canhões, em um conflito que chega ao seu sétimo ano. “Depois de seis anos de guerra, estamos em um ponto crítico”, afirma a ONG em um relatório chamado “Feridas Invisíveis”, dedicado ao impacto da guerra na saúde mental das crianças. “O risco de ter uma geração vulnerável, perdida pelos traumas e um estresse extremo nunca foi tão grande”, indicou a ONG. Cerca de 84% dos entrevistados falaram de bombardeios aéreos e de disparos de canhões como causa do estresse.

Enquanto isso, 48% dos adultos relataram que desde o início da guerra as crianças perderam sua capacidade de se expressar ou desenvolveram dificuldades de fala. Em torno de 81% das crianças também se tornaram mais agressivas, e 71% muitas vezes sofrem de incontinência. Sonia Khush, diretora da Save the Children para a Síria, fala em tentativas de suicídio e atos de automutilação.

 

Fonte: Agência AFP

Asces-Unita
Associação Caruaruense de Ensino Superior e Técnico (Mantenedora)
Av. Portugal, 584, Bairro Universitário- Caruaru - PE – Brasil
E-mail:  asces@asces.edu.br
Central Telefônica: +55 (81) 2103.2000